Manifesto

O Problema

Muitos dados públicos brasileiros estão disponíveis (principalmente depois da criação da Lei de Acesso à Informação) mas não necessariamente acessíveis: mesmo que a informação esteja disponível, nem sempre ela está em um formato estruturado e aberto ou possui metadados que facilitem a interpretação (manual ou automática) desses dados. Se você já precisou utilizar dados públicos, provavelmente já passou por um desses problemas:

  1. Páginas que disponibilizam informações mas não possibilitam o download de arquivos consolidados (daí necessita-se raspar todo o site);
  2. Informações disponibilizadas em formato PDF (não estruturado) em vez de em formato de planilha eletrônica;
  3. Planilhas disponíveis em formatos fechados (XLS e XLSX) em vez de abertos (CSV e ODS);
  4. Páginas que disponibilizam um número grande de arquivos (com divisão por unidade federativa, por exemplo) mas não um arquivo consolidado, que dificulta análises globais.

Restringir acesso a dados públicos é elitizar a democracia.

Nesse sentido, programadores possuem privilégios sobre outros cidadãos: conseguem criar programas que acessam esses dados que estão em formatos não amigáveis a não-programadores. Muitas vezes jornalistas, cientistas sociais, advogados e profissionais de diversas outras áreas precisam contratar programadores (alguns preferem aprender a programar) para resolver esses problemas e, no fim, demoram mais tempo para atingir seu objetivo principal: analisar os dados.

Além do problema relativo à acessibilidade, que torna tudo mais lento e custoso, não existe um lugar comum em que todos os dados disponíveis estejam organizados, catalogados e linkados, dificultando ainda mais o acesso (ou a descoberta desse tipo de informação).

O Brasil.IO foi criado para resolver esses problemas.

Valores

Nossa missão é tornar acessíveis dados de interesse público brasileiros e temos como valores principais a transparência e colaboração. Dessa maneira, tudo o que produzimos pode ser verificável, pois além de disponibilizarmos os dados em formatos abertos, nosso software é livre e produzimos tudo isso de maneira colaborativa (entre em nosso chat para saber como colaborar ou em nosso repositório de código no GitHub).

Chamamos de "libertação de dados" #dataliberation o processo de capturar, converter, limpar e disponibilizar dados em formatos estruturados e abertos.

Aplicações

Diversas áreas podem se beneficiar de dados mais acessíveis. Algumas delas:

  1. No jornalismo guiado por dados, durante a produção de investigações, da citação de fontes e checagem de dados (inclusive pelos leitores);
  2. Em projetos de inovação cívica e controle social (como a Operação Serenata de Amor), tornando viáveis projetos que talvez não fossem viáveis por dificuldades técnicas;
  3. Na gestão pública, gerando maneiras eficientes de utilização do orçamento através do cruzamento de informações disponíveis em órgãos distintos - bases de dados que muitas vezes não conversam por falta de padronização.